O dia em que fui jurada em um Concurso de Pin-Ups

16:06:00


Para quem me acompanha no Instagram, viu que fui jurada na 4º edição do Concurso de Pin-Ups do The Sailor Pub. O evento aconteceu no dia 10 de junho e foi considerada a edição mais diversificada, colocando no pódio uma garota tatuada, uma mulher negra e uma menina com cabelos coloridos e que usa piercings. Além disso, nessa edição, entre as 12 garotas que irão compor o calendário, 3 delas são negras, sendo essas, as 3 negras que estavam participando da edição.

Fui jurada a convite da Aurora D'vine, que estava coordenando a organização. Apesar de sempre estudar sobre a moda vintage e o sobre estilo pin-up, eu nunca participei de nenhum concurso, pois nunca senti vontade. Fiquei um pouco receosa em ser júri, por ainda não ter tido a experiência em cima do palco como participante, mas aceitei o convite, levando em consideração meus conhecimentos teóricos, para ajudar a eleger, aquela que seria a nova miss do pub.

As 3 finalistas e ganhadora de 2016 (Foto: Divulgação)
No final das contas, o medo de participar sendo jurada foi ultrapassado pelo orgulho em participar dessa edição, composta por diversas figurinas femininas de diferentes personalidades e estilos e saber que a cada ano que passa as meninas estão cada vez mais exigente e se esforçando para arrasarem ainda mais no concurso.

Essa não foi a primeira vez que fui jurada, eu já havia sido júri em um concurso de dança vintage no extinto bar 'Toca do Rei' em Jundiaí. Porém, não é fácil ser jurada de um concurso de beleza, muito menos de pin-up, levando em consideração que sempre alguma participante ficará chateada e até mesmo o público não irá concordar com o resultado. A dificuldade maior, é que ao ser jurada você avalia o momento, muitos vezes os critérios de avaliação são subjetivos e por ser algo muito rápido, você tem que pensar muito rápido também.

Com as juradas e a organizadora do concurso Aurora D'Vine (Foto: Divulgação)
Nesse momento, fica inviável avaliar se a garota que está participando segue ou não o estilo no dia a dia, se ela é fiel ao que se propõe representar, ou se está ali apenas para participar de um concurso. Por isso, por mais que a garota brilhe todos os dias, ela também terá que brilhar no palco, pois será por aquele momento que ela será julgada (ao menos que mudem as regras do concurso e acrescentem novos critérios). 

Outro ponto é que, as notas de todos os jurados são somados e tirados uma média, não definimos sozinhos quem irá ganhar ou não, por isso, por mais que a gente dê uma nota alta para uma menina, isso não significa que ela irá ganhar, já que outro jurado, pode dar uma nota mais baixa. 

Felizmente, fiquei contente com o resultado, apesar de considerar que nesse dia outras garotas também poderiam ficar em melhores colocações. Foi uma experiência positiva para mim! É complicado "julgar" outra pessoa, mas entra aqui também uma aprendizado sobre olhar o outro tentado avaliar sempre seus pontos positivos.

Debatendo com as juradas sobre as concorrentes (Foto: Divulgação)
No Universo Retrô, nós contamos em detalhes como foi o evento e elegemos novas categorias para promover as demais participantes. Vocês podem ver aqui

E vocês, já participaram de concursos de alguma maneira? Como foi a experiência?

Você também vai curtir

0 comentários

Leituras de uma Mente Flutuante

Na Tela de uma Mente Flutuante

Delírios de uma Mente Flutuante

Subscribe