Entrevista com a Frany Brunette da banda Hop Boomers

15:20:00

Fiz um post na página do blog no Facebook perguntando para as leitoras quem elas gostariam que fosse a nova entrevista e atendendo a pedidos hoje trago para vocês a vocalista da banda Hop Boomes, Frany Brunette.

Com um estilo bem voltado ao vintage, a Frany foge um pouco das imagens pin-ups que estamos acostumados a ver. Com uma pele morena e cabelos negros, ela lembra muito as pin-ups latino-americanas como as mexicanas, índias e havaianas. Que tal conhecer um pouco mais sobre ela?


Como surgiu seu interesse pela cultura vintage, retrô e rockabilly?
O vintage não é nem de perto o primeiro estilo com qual eu me identifiquei, mas de certa forma sempre esteve presente nas minhas influências quase que imperceptivelmente. Durante minha adolescência, assim como muitas pessoas, eu mudei de “tribo” diversas vezes, indo do grungeheadbanger, hard core, entre outros. Mas foi aos 15 anos que o meu interesse pelo vintage surgiu. Eu descobri as "Pin-Ups", através de uma de minhas melhores amigas que até levava esse apelido pelas poses e carinhas que fazia em suas fotos no Orkut, mas ainda muito longe de propriamente ensaios pin-up. Nesta época meu gosto musical já estava mais apurado e eu já pesquisava bastante sobre Rockabilly, Jive, Boogie Woogie e R&B. Então aos 17 anos entrei para o curso de Estilismo de Confecção Industrial do Senai, e nas aulas de História da Moda é que fiquei ainda mais fascinada pelas décadas de 40 e 50, ao descobrir como uma peça de roupa poderia ter tanta importância social, ainda mais naquela época. Nesse meio tempo, conheci meu namorado, que já curtia o estilo, e por tocar guitarra e já ter uma banda de Rockabilly, me influenciou muito também. No meu trabalho de conclusão de curso de Moda, obviamente, o tema escolhido foi o Vintage. Na busca de achar uma modelo para participar do editorial fotográfico foi que conheci uma de minhas grandes amigas e ícones de estilo, a Juliana Boiger, que além de lindíssima, foi super querida e participou das fotos, o que resultou numa amizade que dura até hoje. Ela era minha principal companhia, juntamente com meu namorado claro, nos shows e festivais do estilo. E foi quem produziu e fotografou meu primeiro ensaio pin-up, além de já ter cantado comigo em outra banda.


Em quem você se inspira para criar seus looks?
Para falar das minhas inspirações para os looks, acho importante contar o porque do meu “apelido”, Frany Brunette. Normalmente o que vemos nas imagens de pin-ups, são meninas branquinhas, cabelos e olhos claros, nos desenhos de época e também nas fotos atuais. Existem algumas poucas ilustrações com mulheres morenas ou negras, (racismo da época talvez?), e eu queria brincar justamente com isso. Criei o nome Brunette para reforçar meu orgulho pela minha cor. Para me vestir misturo referências clássicas dos anos 40 e 50 com ícones que mostrem bem essa minha morenisse. Inspiro-me em imagens e filmes com mulheres mexicanas, índias e havaianas. Um ícone atual que acho que representa bem isso é a Jasmin Rodriguez, modelo e blogueira americana com raízes latinas, conhecida por seu blog Vintage Vandalizm.


Como e quando surgiu a idéia de criar o Hop Boomers?
Quando conheci meu namorado, ele já tocava num projeto de banda Rockabilly, eram apenas ensaios e por coincidência ou destino como preferirem, na banda faltava um vocalista. Eu sempre cantei, desde criança, aprendi com a minha irmã que também canta, a ser afinada e foi na igreja que aprendi técnicas vocais de respiração. Então quando resolvi cantar pela primeira vez no ensaio, por ali fiquei. A banda não saiu dos ensaios, mas a nossa vontade de tocar ainda continuava. Então montamos outra banda que mudou de formação diversas vezes, já teve o nome de Juvenile Delinquents e já teve duas vocalistas, até chegar na formação atual. A idéia da banda Hop Boomers era fugir do lugar comum, das bandas de Rockabilly  que tocam sempre o mesmo repertório,enraizadas no Country.  Fomos atrás de outras referências da música americana dos anos 40 e 50. Embora muitos não saibam ou ignorem, a música negra como o Blues, o Rock and Roll e o R&B tiveram grande importância e ajudaram a formar o que hoje conhecemos como Rockabilly. Por isso não nos referimos como uma banda de Rockabilly, buscamos um som único. A Hop Boomers já tem mais de dois anos, mas com a formação atual completou um ano a alguns dias.


Quais são as cantoras que inspiram você na hora de criar o repertório da banda?
Etta James, Ruth Brown, Ann Cole, Bessie Smith, Aretha Franklin, Koko Taylor, Nina Simone, Nikki Hill, Lil Gizelle, Marti Brom, entre muitas outras.


Como é o cenário rockabilly em Curitiba. Você sente que há uma valorização musical das bandas independentes?
O cenário Rockabilly em Curitiba é escasso, porém de ótima qualidade. Temos como as principais bandas, Mystery Trio e Annie Lee and The Malagueta Boys. Ambas já tocaram no Viva Las Vegas e são muito respeitadas na cena. Quanto à valorização das bandas, acho que o próprio público desvaloriza as bandas, a maioria não vai aos shows. Tocamos e fazemos mais sucesso com o público geral.


Quais são os planos e expectativas com a banda Hop Boomers?
Atualmente tocamos covers e temos apenas uma música própria, estamos em processo de criação de novas músicas. Em breve devemos lançar um CD com pelo menos cinco músicas nossas e também um videoclipe. Esperamos também em breve fazer shows em outros estados.


Como é feita a divulgação da banda? Acredita que com a internet ficou mais fácil conquistar o público e adquirir novos adeptos que possam admirar o estilo musical?
A divulgação é feita totalmente por Facebook. Trabalho com publicidade, e acredito que hoje em dia é quase inútil a criação de um site, já que no Facebook podemos utilizar todas as ferramentas necessárias para a divulgação. A internet facilita sim e muito, nos aproxima do público e faz com que sejamos sempre lembrados.

Além de cantar na banda, quais são suas outras atividades?
Sou produtora gráfica na Agência Solar, e curso Publicidade e Propaganda numa faculdade aqui em Curitiba. Além disso gosto de desenhar e ouço música o dia todo.


Para finalizar, qual seu recado para quem está lendo essa entrevista?
Eu acredito na paz mundial! Rs.

Agora aproveitem para conhecer um som da Hop Boomers.


Gostou de conhecer mais uma banda nacional?

Você também vai curtir

8 comentários

  1. Já conhecia sobre a Frany pelos ensaios e fotos, mas não sabia que ela tinha uma banda. Adorei saber mais sobre ela. É tão linda^^ Beijão

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista. Já conheço a banda Hop Boomers e super indico! É muito o bom o som deles e a Frany canta muito bem!

    ResponderExcluir
  3. Gostei da banda que assiti no DNF2104. Gostei da reportagem, das fotos, da historia da cantora, das referencias e claro do estilo de epoca da banda. Pra falar a verdade fui transportado pra casa da minha avo durante a leitura do blog, fazona do elvis e de todos os seus filmes. abxs e sucesso ! ateh os proximos shows!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tchelo, que bom que gostou. A Frany é muito bonita e talentosa, com certeza esse é uns dos estilos de se admirar pela magia que carrega relacionada as músicas do passado. Quanto ao blog, fico feliz que tenha gostado também, volte sempre que puder. Aguardo seus comentários =). Beijos

      Excluir

Leituras de uma Mente Flutuante

Na Tela de uma Mente Flutuante

Delírios de uma Mente Flutuante

Subscribe